Em Foz do Iguaçu, na região Oeste do Paraná, a vacinação de idosos com mais de 73 anos iniciou na última semana de março. A cidade ainda enfrenta queda no turismo e na economia devido à pandemia de COVID-19, com a fronteira fechada entre Foz e Argentina e restrições na Ponte da Amizade, que liga o município paranaense ao Paraguai.

Em outubro de 2020, a ponte com o Paraguai foi reaberta, pois há um fluxo diário não só de passeios e excursões, mas de pessoas que estudam ou trabalham no país e moram nas cidades de fronteiras dos dois países. Mas a fronteira com a Argentina permanece fechada e também impacta nas atividades turísticas e serviços em Foz de Iguaçu. “Para a tríplice fronteira só a vacinação em massa vai reativar o cenário que víamos, por exemplo, em Fevereiro de 2020”, destaca a jornalista Beatriz Bidarra, que mora e trabalha em Foz do Iguaçu.

A jornalista informa que a economia da cidade foi uma das mais afetadas no Paraná, pois o movimento turístico retomou apenas 30% em relação ao que era antes da pandemia. “É um cenário impactante para a cidade, com redução de postos de trabalho na rede hoteleira”, explica.

Com a abertura da Ponte Internacional da Amizade, trabalhadores e estudantes conseguiram voltar ao Paraguai. Este é o caso do brasileiro acadêmico de medicina na Universidad María Serrana, em Ciudad del Este, Eduardo Murilo Barbosa, que estava em Ponta Grossa e já voltou ao Paraguai em fevereiro para o início das aulas. Eduardo lembra que é preciso apresentar o teste de COVID-19 com resultado negativo para entrar no país vizinho. O acadêmico afirma que a pandemia tornou ainda mais crítica a situação do Paraguai, onde há pobreza, falta de infraestrutura e a economia também foi afetada. “O comércio faz o capital do país girar e as medidas restritivas deixam a economia à beira de um colapso, pois muita gente não tem o que comer”, diz.

A geógrafa e mestre em gestão do território Jéssica Ribeiro destaca que acordos de geopolítica não se aplicam na crise sanitária que o Brasil enfrenta na pandemia. “Estamos isolados em território brasileiro, com fronteiras fechadas para países que teoricamente teríamos trânsito livre", diz Jessica. Na avaliação da professora, o isolamento acontece porque o Brasil enfrenta uma nova variante letal do Covid-19 e, portanto, governo, empregadores e a população precisam respeitar o isolamento para melhorar a situação.

15102020ponte internacional da amizade br 277aduana de foz do iguacu fronteira brasil e paraguai1404

Legenda: Ponte da amizade liga Foz do Iguaçu-PR ao Paraguai

Ficha Técnica: 

Repórter: Sabrina Luz

Publicação: Teodoro Anjos

Supervisão: Sérgio Gadini

Foto: Agência Brasil - EBC