O Centro Pontagrossense de Reablitação Auditiva e da Fala (CEPRAF), juntamente com o núcleo Geny De Jesus Souza Ribas,  localizado na comunidade 31 de Março,  faz um trabalho com surdos através do Sistema Estadual de Ensino. Em paralelo, há um ação social e de saúde para jovens e adultos.

Segundo a pedadoga da Escola, Andréa da Silva, o ensino é multidispiclinar e especializado. Na maioria dos casos, os alunos frequentam escola regular e têm apoio do Cepraf no contraturno.

Andréa defende o Projeto Bilíngue, tendo a Língua Brasileira de Sinais como a primeira e o Português como segunda. Mais de 80 surdos estão formados nas instituições de ensino superior em Ponta Grossa.

Através da passeata realizada em setembro do ano passado, durante a Semana Nacional do Surdo, o Cepraf conseguiu uma escola municipal exclusiva para surdos que está em construção atrás da instituição.

 O Cepraf está a procura de um estagiário da área de computação, para auxiliar na produção e manutenção do site.