Localizada na Praça Barão do Rio Branco, a Casa do artesão está sofrendo com as poucas vendas. Foto: Angelo Rocha

A Casa do Artesão registra baixa nas vendas de fim de ano, segundo a secretária da associação de artistas, Vanderli Santos. Ela afirma que, em outros anos, o movimento crescia no período das festas, o que não está acontecendo em 2015. “Nos anos anteriores, as pessoas compravam lembrancinhas para a família toda, chegando a adquirir dez, doze itens. Neste ano, os clientes levam dois ou três somente” .


A vendedora Lorena Almeida relata que as críticas a respeito do preço dos produtos são comuns. “Nem todos reconhecem o trabalho dos artesãos e reclamam que alguns itens são muito caros, porque são pequenos”.


No mês de janeiro, a Casa do Artesão espera aumentar as vendas. De acordo com Vanderli, este é um bom período  para a comercialização, devido ao aumento do turismo na cidade. “No começo de ano, recebemos pessoas de fora que vêm visitar os parentes e, quando vão embora, querem levar lembrancinhas”, os souvenirs são os produtos mais vendidos, completa a secretária da associação.

A volta da Casa do Artesão para a Concha Acústica, onde estava estabelecida há 17 anos, aconteceu recentemente. Depois do incêndio na Concha, em junho de 2013, a associação de artesãos foi removida provisoriamente para um ponto comercial também localizado na praça Barão do Rio Branco.

Antes do incêndio, a associação usava salas anexas à Concha Acústica para oferecer cursos pagos de artesanato, que para complementar a renda dos associados. Quando foram deslocados para um espaço provisório, os cursos deixaram de ser oferecidos por falta de espaço. Agora, de volta à Concha, a associação continua sem um ambiente para realizá-los. “Pleiteamos para continuar com o espaço que antes era usado para dar os cursos, mas não foi possível, pois vai ser usado em dias de espetáculo”, lamenta Vanderli.

A Fundação de Cultura de Ponta Grossa afirma que o lugar é usado pelo grupo “Senhores da Música” aos sábados e por outros grupos culturais esporadicamente, mas não informou se há previsão de um local para os cursos da Casa do Artesão.

O espaço de venda dos produtos também não aumentou muito, de acordo com a secretária da Casa do Artesão. “A gente imaginou que haveria um espaço maior, mas não houve muita diferença. Aumentou praticamente uma prateleira”, relata Vanderli.

A Casa do Artesão é uma associação de artistas pontagrossenses que produzem artigos de variados materiais, como madeira, tecido, E.V.A., biscuit, couro e palha de milho. Desde a fundação, em 1989, o espaço físico da Casa do Artesão é cedido pela prefeitura municipal. As demais despesas são custeadas pelos artesãos associados com a venda dos produtos e com as mensalidades.

Salvar