Segundo o Ministério da Saúde a cada 36 minutos uma notificação de agressão contra a mulher é registrada no Paraná. 40.083 dos casos ocorridos no estado são de violência física. De acordo com o Sistema de Informação de Agravos de Notificação, entre os anos de 2013 e 2017, 72.966 casos foram notificados pelos profissionais da saúde no Paraná.

 

 

Ficha técnica:

Repórter: Gabriella de Barros e Nadine Sansana
Supervisores: Angela Aguiar, Fernanda Cavassana e Paula Rocha
Apoio técnico: Jairo Souza
Edição: Natália Barbosa

O Ylê Aiyê realiza neste mês o II Novembro Negro. Neste ano, o tema é “Vidas negras importam: Contra o genocídio do povo negro, em memória à Ágatha. As atividades do evento, que acontecem até o dia 30 de novembro, inclui palestra, mesas redondas, oficinas de tranças, aula aberta. Nesta quarta-feira, 13. os Mc´s Renato Freitas e Tiago de Souza participam do debate “A construção da negritude a partir do Rap Nacional”, no auditório do Campus Central da UEPG. A inscrição pode ser feita na página do evento no Facebook, onde está disponível a programação do evento.

movimento

Frente Democrática realiza ato em defesa da democracia e relembrar Marielle Franco / Foto: William Clarindo - Lente Quente

A Frente Ampla Democrática organiza, nesta terça-feira (5), manifestação em busca de justiça e para cobrar seleridade da Policia Federal no caso Mariele Franco, vereadora do PSOL /R de Janeiro morta a tiros em março de 2018. O ato tem inicio às 17h30 na frente da UEPG Central, com shows culturais e arrecadação de materiais de higiene destinados à  Penitenciária Municipal de Ponta Grossa

Ouça a reportagem de Rafael Piotto

Ficha Técnica

Reportagem: Rafael Piotto
Edição: Luiz Zak
Foto: Arquivo Lente Quente
Supervisão: Professoras Angela Aguiar e Fernanda Cavassana
Monitores: Luiz Zak e Alex Miles
Apoio técnico: Reinaldo Santos

O documentário "O Corpo Gordo é uma obra prima" foi lançado nesta semana, com exibições realizadas na quarta-feira (30), UTFPR, e na quinta-feira (31), na UEPG. A produção audiovisual problematiza, com depoimentos transformados em texto artísticos, os preconceitos contra e a importância da representatividade do corpo gordo. A iniativa resulta da parceria entre a artista Mum e as estudantes de jornalismo da UEPG e produtoras Ana Istschuk e Millena Villaneuva.

Documentário destaca o preconceito contra o corpo gordo | Foto: Malu Bueno

6,4 milhões de pessoas trabalhavam como empregado doméstico em 2018 | Foto: Natália Barbosa

Margarida Isméria Amaro, 51, nascida em Wenceslau Braz, trabalha como empregada doméstica há mais de 30 anos. Nunca estudou e começou no emprego doméstico com 14 anos. “Fui trabalhar de doméstica porque, na época, eu precisava ajudar a minha mãe. Como eu não pude estudar, o único serviço que tinha era de doméstica, foi a opção que eu tive até hoje. Hoje trabalho em boas condições e tenho meus direitos”, relata.