GRIMPA 1

 Evento acontece até dia 19 de novembro. Foto: Priscila Pires

 

O coletivo Grimpa, projeto de extensão do curso de Artes Visuais da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), realiza até o dia 19 de novembro uma exposição artística no SESC. O evento teve início no dia 27 de outubro e é a primeira amostra do grupo, desde que foi fundado em 2016. Grande parte das artes expostas mostram o corpo como metáfora para discutir efemeridade, incapacidade, confusão e violações. Confira na reportagem:

 

foto feira cultura

Foto: Kimberlly Safraide

 

A 6º edição da Feira do Cultura Plural acontece sábado (28), a partir das 10h. O evento traz apresentações de grupos musicais como Astrid e Hip Hop PG, exposições fotográficas do curso de Artes da UEPG e também sobre o “Curta Sua Orquestra” e Operário Ferroviário com o tema “Eu acredito em Fantasma! O início de uma nova era para o futebol de Ponta Grossa”. Além da mostra de livros artesanais, charges e varal de poesias do escritor ponta-grossense Kleber Bordinhão. A iniciativa é uma realização do projeto de extensão Cultura Plural, do curso de Jornalismo da UEPG. O evento acontece desde 2012 e abre espaço para manifestações de cultura da cidade.

 

 

Evento realizado pelas universidades públicas incentivam a cultura e levam o trabalho dos estudantes ao público da cidade

 

O vencedor de composição com Ensaios Fotográficos, Lucas Cabral. Foto: Debora Chacarski

Foto: André da Luz
A próxima apresentação será no domingo (15), na igreja Nossa Senhora de Monte Claro, no bairro Santa Maria, às 19h30

A Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa (OSPG) está em clima de festa com a chegada da primavera. Para celebrar, os músicos interpretam o clássico concerto 'As Quatro Estações – Primavera', do compositor italiano Antonio Vivaldi (1678-1741). Neste domingo (15), quem recebe a apresentação é a Igreja Nossa Senhora de Monte Claro, no bairro Santa Maria, às 19h30. A entrada é gratuita.

No domingo (01), a orquestra esteve na Igreja Nossa Senhora do Rosário, no centro de Ponta Grossa.  O concerto foi o primeiro do projeto de primavera, criado pela Fundação Municipal de Cultura, que tem o objetivo de levar a música a diferentes congregações e paróquias de cidade.

O maestro regente da orquestra, Rafael Rauski, explica que "o projeto proposto pela Fundação é de levar os músicos a diferentes regiões da cidade, desta vez, focando nas comunidades religiosas”. O objetivo é tornar o bem cultural público mais acessível.

O violinista da orquestra, Klaus Kaizer, ressalta a relevância destas atividades para a orquestra. “Acho o projeto importante, pois temos que levar a música para outros lugares além de teatros, temos que levar para o público geral, usar de exemplo os países europeus. Em 2010, fiz turnê com a Sinfônica Heliópolis (SP) na Europa, e metade das apresentações foram em igrejas, com repertório erudito e músicas brasileiras”, conta.  

O coordenador da Igreja do Rosário, Padre Edvino Sicuro, ressalta o valor das apresentações nas igrejas da cidade. “Importante lembrar que esse estilo musical erudito se desenvolveu com força nas catedrais e monastérios”, pondera.

Confira apresentação do 'Recital de Música de Câmara', realizada na Paróquia São José, em cobertura feita pela equipe do Cultura Plural: http://www.culturaplural.com.br/recital-sinfonico-de-harmonia/?searchterm=orquestra#.Wd4msUfQ9CU

2017 08 24 03 18 06
Foto: Arquivo

A Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa (OSPG) retomou suas apresentações no dia 23, quarta-feira. O lançamento da temporada 2017 aconteceu no Cine Teatro Ópera com a "Oitava Sinfonia", do compositor tcheco Antonin Dvořák. O repertório do concerto vem sendo preparado desde a retomada dos ensaios, no início de julho.

”Acredito que o poema sinfônico ‘Má Vlast’, de Smetana, e a 8ª Sinfonia de Dvorák trarão a todos uma noite de grande beleza musical”, afirma Rafael Rauski, regente da OSPG e diretor pedagógico do Conservatório Maestro Paulino. O compositor Antonin Dvořák (1841-1904) ficou conhecido por sua riqueza melódica e a essa sinfonia se inspirou na tradição boêmia.

O concerto conta com 48 músicos e dois convidados especiais. Com instrumentos de cordas, madeiras, metais e percussão. “A OSPG conta com muitos músicos de alto nível, músicos estudiosos e dedicados que vem se destacando no cenário da música erudita”, destaca o percussionista Luís Fernando Diogo.  As apresentações acontecem até o fim deste ano.