Cidade fica atrás apenas de São José dos Pinhais, Cascavel e Curitiba

Segundo dados do Mapa de Empresas da Junta Comercial do Paraná, 141 empresas abriram e 20 fecharam desde o começo da pandemia em Ponta Grossa. No relatório, feito em 2020, a cidade ficou em quarto lugar no ranking de constituições e extinções de empresas e filiais, ficando atrás de São José dos Pinhais, Cascavel e Curitiba. No levantamento deste ano, Ponta Grossa teve uma queda de 3% em constituições de empresas e filiais e 17% em extinções durante os meses de janeiro e fevereiro.

Segundo dados do Mapa de Empresas da Junta Comercial do Paraná, 141 empresas abriram e 20 fecharam desde o começo da pandemia em Ponta Grossa. No relatório, feito em 2020, a cidade ficou em quarto lugar no ranking de constituições e extinções de empresas e filiais, ficando atrás de São José dos Pinhais, Cascavel e Curitiba. No levantamento deste ano, Ponta Grossa teve uma queda de 3% em constituições de empresas e filiais e 17% em extinções durante os meses de janeiro e fevereiro.

As análises realizadas entre março de 2020 e fevereiro de 2021 pela Junta Comercial do Paraná mostram um aumento de empreendedores individuais de 471 para 605. Na comparação entre os dois períodos, surgiram 48 sociedades limitadas, uma sociedade em conta de participação e um consórcio. No relatório Impactos da Covid-19 na Estrutura Econômica de Ponta Grossa, publicado em maio de 2020, o Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas (NEREPP) indicou que a perda de faturamento entre os estabelecimentos não essenciais foi de 71%. Em contrapartida, a queda do faturamento dos estabelecimentos considerados essenciais foi de 50%. Estabelecimentos essenciais são aqueles cujas atividades precisam ser mantidas diante de determinadas circunstâncias, como por exemplo durante uma pandemia. Agronegócio, comércio atacadista, saúde, transporte de cargas e construção civil são exemplos de áreas que possuem estabelecimentos essenciais.

De acordo com o secretário da Indústria e Comércio de Ponta Grossa, José Loureiro, no período de pandemia, conforme os indicadores do Portal mais Emprego do Ministério da Economia, Ponta Grossa tem índices positivos de colocados e encaminhados à vagas de emprego, com um aumento de 10% em todos os setores da economia. “Na indústria e no comércio as demandas de mão de obra foram positivas, porém com adequações de mercado, sendo que o que mais se destacou foi a construção civil”, explica. Em contrapartida, para o diretor de tecnologia e inovação da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa, Leonardo Puppi, alguns setores da economia, como indústrias, não sofreram queda de faturamento, mas desabastecimento de insumos de outras regiões, como aço, madeira, plástico e parafusos, entre outros.

Segundo ele, na indústria houve uma queda nos empregos por conta da suspensão do transporte coletivo durante alguns dias, além da baixa demanda por autopeças a nível nacional.Já o comércio e serviços relacionados a eventos e turismo tiveram mais perdas. Alguns comerciantes faliram, enquanto outros encerraram as atividades no comércio físico e passaram a apostar em vendas on-line.

Ficha Técnica:

Repórter: Ana Paula Almeida e Levi de Brito

Edição: Gabriel Ryden

Publicação: Maria Fernanda de Lima

Supervisão: Professores de NRI I Rafael Kondlatsch e Marcos Zibordi; e professor de Textos II Kevin Kossar.

 

Paralização do transporte público da cidade contribui para proliferação do vírus da covid-19, aponta especialista.

Ficha Técnica:

Repórter: Maria Luiza
Edição: Mariana Rodrigues

Publicação: Teodoro Anjos

Supervisão: Paula Melani Rocha

 

Boletim de notícias de Ponta Grossa, o Expresso.pg, newsletter que reúne e direciona via email conteúdos informativos sobre a cidade de maneira seletiva entre os portais e veículos de comunicação ponta-grossenses, completa um mês de circulação em março. A publicação aos cadastrados no email é feita às 7 horas da manhã pelos jornalistas Ana Istchuk e João Guilherme Castro, graduados na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

Organizado em sete editorias que reúnem as principais notícias (dia-a-dia, política, cidadão, ciência, cultura, esporte e indicação de leitura), o boletim Expresso.pg começou a circular nem 1 de fevereiro de 2021 e enviou 30 edições até o dia 12/03/2021, apostando no formato de notícia pelo email em Ponta Grossa. Ana Istschuk, coordenadora do projeto, diz que a newsletter é novidade no jornalismo diário em PG. “Não havia uma newsletter que reunisse em forma de resumo os acontecimentos da cidade”, explica.

O Expresso.pg faz um papel de curadoria com notícias de outros veículos, mas os editores já possuem projetos para ir além do atual formato. “Planejamos publicações originais, em parceria com o projeto Infografando, editado pela estudante Denise Martins”, diz João Guilherme Castro. Tamires Limurci, aluna de Jornalismo na UEPG, que não está em Ponta Grossa por prevenção ao Coronavírus, se interessou pela newsletter. “Estou atualizada com as novidades da cidade sem precisar entrar em vários sites, pois a proposta é dinâmica e confiável”, afirma.

Com o objetivo de facilitar o consumo de informações de Ponta Grossa e defender o direito do acesso à notícia, o projeto busca se consolidar como espaço jornalístico na cidade. Outras informações do boletim, forma de produção e sobre os editores do newsletter estão no Instagram do Expresso.pg, bem como as indicações para assinar e receber gratuitamente o boletim diário (email).

 

Ficha Técnica

Repórter: Lilian Magalhães

Supervisão: Sérgio Gadini

Publicação: Emanuelle Salatini

O Cadastro Único (CadÚnico) é um programa do Governo Federal que busca identificar as famílias de baixa renda para reconhecer suas condições socioeconômicas. A partir desse cadastro, é possibilitada a participação do cidadão nos programas sociais como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Tarifa Social de Energia Elétrica, entre outros. A Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa (FASPG) explica quais os requisitos e a documentação necessária para ser incluso no sistema CadÚnico:

O terceiro lote de pagamentos de restituição do imposto de renda, liberadas na semana passada pela Receita Federal, acontece amanhã, 15. O contribuinte pode ligar para o Receita Fone, no número 146, ou acessar o site da Receita para saber se teve a declaração liberada.