WhatsApp Image 2019 12 05 at 21.21.07

O Grupo de Apoio à Adoções Necessárias (GAAN) faz parte de projeto de extensão da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) que tem o objetivo de auxiliar os pretendentes a adoção, realizar o acompanhamento dos pais adotivos, além de conscientizar a sociedade sobre a adoção e principalmente sobre as adoções necessárias referentes às crianças com necessidades especiais, crianças mais velhas, inter-raciais e de grupos de irmãos.

 

Em Ponta Grossa existem quatro instituições de acolhimento de crianças e adolescentes que estão em processo de adoção. Foto: Amanda Dombrowski

A adoção, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), é uma medida a que se deve recorrer quando as opções de reintegração familiar já foram esgotadas, sendo a adoção um direito. E, para que seja possível adotar, a família deve ter as condições necessárias para que a criança ou o adolescente possa crescer em um lar saudável. Para isso, a pessoa que está adotando precisa ter mais de 18 anos, ter uma diferença mínima de 16 anos com quem será adotado, e o estado civil não é importante. A Vara da Infância e da Juventude, formada por assistentes sociais e psicólogos, faz a avaliação da família para ver se ela está apta para adotar.

Dados do Cadastro Nacional de Adoção (CNA) registraram 7. 207 crianças e adolescentes em lares de acolhimento por todo país em 2016. Cerca de 23% das crianças aptas a serem adotadas possuíam mais de 14 anos. Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), apenas 0,38% dos pretendentes estão dispostos a adotar crianças nesta faixa etária. A Vara da Infância e Juventude reforça que os lares de acolhimento são locais provisórios às crianças e adolescentes, em casos em que todas as alternativas de mantê-las em suas famílias originais foram esgotadas.

Em Ponta Grossa, este ano, 14 crianças foram encaminhadas à adoção | Foto: Amanda Dombrowski

O Conselho de Supervisão dos Juízos da Infância e da Juventude do Paraná (CONSIJ-PR) promove, até o sábado (19) da próxima semana, a Semana da Criança e do Adolescente. Nesta sexta-feira (11), a partir das 13h30, tem palestra sobre a cultura da paz, no Fórum de Ponta Grossa e, na próxima segunda-feira (14), visita ao estádio Germano Krüger.

Em 2018 o disque 100 registrou mais de 76 mil denúncias contra violência e abuso de crianças e adolescentes no Brasil. Com o propósito de garantir a segurança de menores vítimas de violência, Ponta Grossa conta com os serviços do Conselho Tutelar, do Núcleo de Proteção à criança e ao adolescente vítimas de crime (NUCRIA) e também do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), em colaboração, as três instituições combatem a violência infantil e auxiliam as vítimas no município. Confira na reportagem as atividades que realizam essas organizações. 

 

Ficha Técnica
Reportagem: Alex Marques e Robson Soares
Edição: Natália Barbosa
Supervisão: Professoras Angela Aguiar e Fernanda Cavassana
Técnico de edição: Jairo de Souza
Monitores: Milena Oliveira e Thaiz Rubik