Ao contrário de 2018, quando apenas a atual gestão concorreu ao pleito, a eleição de 2019 conta com duas chapas que apostam na bandeira de defesa da universidade pública

Urnas estão disponíveis nos dois campi para votar para nova gestão do DCE. / Foto: Luiz Zak

A eleição para o Diretório Central Estudantil (DCE) da UEPG ocorre nesta quinta-feira (19). Duas chapas concorrem ao pleito: "Da Liberdade Ainda e Agora", formada por membros da atual gestão, e "Todas as Vozes", chapa opositora. As urnas estão disponíveis nos campi Central e Uvaranas. A votação, que estava prevista para ter às início 8 horas, começou por volta das 9 horas no Campus Central e termina às 21 horas nos dois campi.

Sinduepg e DCE também se posicionaram contra a LGU

Rafal Piotto1

Foto: Rafael Piotto

O Conselho Universitário (COU) da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) rejeitou, por unanimidade, a segunda versão da minuta da Lei Geral das Universidades (LGU), proposta pelo governo estadual, em reunião na segunda-feira, 02/9. O Sindicato dos Docentes da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Sinduepg) e o Diretório Central dos Estudantes (DCE) também haviam se posicionado contra a LGU, com rechaço à íntegra da minuta de lei, apresentada às Universidades.

Aprovado em 2011 pelo então reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), João Carlo Gomes, o curso de Nutrição está previsto para iniciar em 2020, com a oferta de 30 vagas e quatro anos de duração. A UEPG possui atualmente 49 cursos de graduação, sendo 40 presenciais e nove no ensino a distância.

UEPG deve incluir o Curso de Nutrição no próximo ano | Foto: Marcella Panzarini

Universidade afirma não ter como apurar casos ocorridos no passado

assédio uepg 25 06 2019

"Mesmo podendo parecer só alguém querendo fazer amizades, ele não respeita nosso espaço." | Foto: Marcela Panzarini

A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE) da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) lançou em 23 de maio a campanha “Assédios Plurais: discutindo o assédio e a importunação sexual no ambiente universitário". A iniciativa tem o intuito de acolher as vítimas. A UEPG é considerada a primeira entre as universidades estaduais a lançar uma campanha contra o assédio.

Além da adesão à paralisação contra a reforma da previdência, assembleias do SindUEPG e do Sintespo discutiram a realização de greve por tempo indeterminado

Na tarde desta sexta-feira (07), o Sindicato dos Professores da UEPG (SindUEPG) e o Sindicato dos Técnicos e Professores da UEPG (Sintespo) realizaram assembleias onde foi aprovada a paralisação das atividades para adesão à Greve Geral que acontece em todo o país na próxima sexta-feira (14). A Greve Geral é convocada por centrais sindicais em protesto contra a reforma da previdência em trâmite na Câmara de Deputados.

Professores aprovam adesão à Greve Geral de 14 junho  em assembleia do SindUEPG. Foto: David Candido.